visite nossos perfis:
Usuário:
Senha:  
Afinal, informática ajuda ou atrapalha o ensino?

          É uma questão antiga – ao menos na linha de tempo da tecnologia, em que tudo acontece rapidamente. Desde que computadores se tornaram acessíveis a boa parte de nossos alunos que existe a discussão.
          Alguns afirmam que atrapalha o rendimento escolar. Pesquisas nos EUA comprovam. Na Inglaterra há quem advogue o fim da “parafernália eletrônica” em sala de aula. A Unicamp divulgou pesquisa em 2008 com as mesmas conclusões.
          Será verdade? Informática atrapalha o aprendizado? Então temos que rever vários conceitos? Como fica o OLPC (One laptop per child), por exemplo? Vemos do outro lado vários educadores que apontam as vantagens do uso da tecnologia na escola.
          Nesta questão de amor e ódio, com certeza existem pontos a considerar de ambos os lados. Afinal, informática ajuda ou atrapalha o ensino? Ou, melhor ainda: quando ajuda e quando atrapalha? Vejamos alguns aspectos.

O professor em sala cheap rc drones

          Na sala de aula, vários recursos são utilizados há tempos. Microscópios, mapas e até mesmo o “bom e velho” quadro negro e giz – que na modernidade transformou-se em quadro branco e caneta especial. São recursos importantes, mas são apenas instrumentos. Podem ser bem ou mal utilizados. Depende do professor!
         Um bom professor, um professor preparado, terá condições de oferecer uma excelente aula ainda que só tenha a sua disposição sucata... Pode ser uma aula embaixo de uma árvore.
        Se um mapa não surte o efeito desejado em aula, cabe ao professor rever sua estratégia ou mesmo procurar outros recursos. Assim também com a tecnologia da informação (TI), com a informática. O professor é a chave de uma boa educação. O recurso mais importante da escola é o humano!

O professor e a tecnologia

         Acontece que hoje muitos adultos ainda têm dificuldade em utilizar os novos equipamentos – e o professor em muitos casos segue esta regra. O instrumento que pode ser muito poderoso mostra-se mal utilizado, por falta de intimidade do professor com a ferramenta. Neste sentido, a escola também tem sua grande parcela de responsabilidade. Antes de montar o laboratório de informática é preciso saber o que se quer com a informática...    
         Se o cerne da boa educação está no elemento humano, deve-se investir em sua capacitação, tanto quanto na compra das máquinas e programas. Casos de implantação em larga escala ao redor do mundo mostram que o sucesso depende do investimento em capacitação. Casos como México, Reino Unido, África, que investem pesadamente em tecnologia, reservam quantia semelhante ou até superior para capacitação, treinamento.    
          Ou, para falarmos do lado contrário, podemos lembrar do investimento feito pelo governo federal em antenas parabólicas, tv’s e videocassetes há anos atrás. Escolas rurais de todo o país receberam o material, mas projeto não funcionou a contento. Por um motivo simples: ninguém nas escolas sabia instalar ou ligar o equipamento... Há unanimidade neste ponto: sem investimento no material humano, qualquer investimento em tecnologia será subaproveitado!


O aluno e a tecnologia

          No entanto, a criança de hoje – nosso aluno – já nasce imerso no mundo da tecnologia. Manipular celulares, ipods, notebooks e outros aparelhos é algo simples e parte do cotidiano.
         Desta forma, o uso da tecnologia em sala de aula torna-se importante para atrair o aluno, para fazê-lo aprender a partir de sua realidade. Mas... simplesmente "ter o computador"? Fará com que os alunos se divirtam muito com blogs, fotologs, "orkut"s e "msn"s da vida... E ao invés de ajudar, atrapalhará os estudos.


Uma possível conclusão

          O título deste artigo é uma pergunta. Você, caro leitor, já tem a sua resposta? A minha é simples. A informática, em si, nem ajuda nem atrapalha. Como o livro didático, em si, não ajuda nem atrapalha. Mas o uso que se fará desta ferramenta pode ajudar ou atrapalhar.
          O computador é um recurso importante e com grande potencialidade. Imagine-se aprendendo astronomia - mas interagindo com astros e estrelas; imagine-se aprendendo sobre Paris enquanto sobrevoa a cidade; imagine-se... Tudo que em nossa época só podíamos imaginar, hoje é possível usar como recurso a favor da educação! Na era da informação não é possível desprezar a capacidade de aprendizagem através da internet.
         Moacir Gadotti, professor da Faculdade de Educação da USP, tem uma imagem que gosto muito de usar: “Na sociedade da informação, a escola deve servir de bússola para navegar nesse mar do conhecimento”.
          A tecnologia da informação está aí. As máquinas vieram para modificar nosso cotidiano. Cabe à escola e ao professor orientar o aluno para que ele saiba navegar no mundo que está ao alcance de suas mãos. E para isso o papel da informática é essencial. Mas continua sendo apenas um instrumento...
         Não acha?



<< Voltar
Copyright © 2012 ETHOS - Todos os direitos reservados